Vereador Irlan Melo

Criando uma cidade com oportunidades para todos os cidadãos de Belo Horizonte

Irlan Melo é advogado, teólogo, professor universitário e membro da Comissão de Defesa do Direito das Pessoas com Deficiência da OAB/MG. Casado, pai de 4 filhos e vereador em Belo Horizonte no seu primeiro mandato. É o idealizador do Movimento #AcordaBH, que tem por objetivo despertar as pessoas de Belo Horizonte para seus direitos como cidadãos e as necessidades de melhorias em nossa cidade.

ENTRE EM CONTATO

(31) 3555-1153

Jornada

Irlan Melo é Vereador Eleito de Belo Horizonte, MG, pelo PR nas Eleições Municipais de 2016. Em sua jornada profissional graduou-se em Teologia e é professor de Direito nas Faculdades Promove e Kennedy. Além disso, é proprietário da Oliveira Melo Advogados Associados onde há mais de 20 anos atua em diferentes áreas profissionais e sociais.

Notícias

Estaremos sempre informando a população de Belo Horizonte sobre tudo que acontece na cidade. O nosso objetivo é atender as demandas dos cidadãos e fazer de BH a melhor capital do Brasil. Com boa vontade e planejamento, é possível fazermos a diferença.

Projetos

Sendo um dos mais atuantes na câmara de vereadores, Irlan Melo se tornou um dos vereadores que mais propôs projetos de lei. O vereador trabalha diariamente pela população e faz com que os cidadãos de Belo Horizonte se sintam cada vez mais próximos.

Fale comigo

Essa página é um canal de fácil acesso ao Vereador Irlan Melo. Utilize todos os canais disponíveis para entrar em contato com a nossa equipe. A população tem total acesso para falar com o Vereador Irlan Melo. Quanto mais próxima a população estiver, melhor será o trabalho final.

Integridade, responsabilidade e confiança

Pai de quatro filhos e morador da região oeste de Belo Horizonte, Irlan Melo é belorizontino como você. Aos 41 anos de idade, sempre dedicados à família, Irlan desenvolve atividades sociais, ao colocar em prática sua consciência como pai e cidadão. Em sua jornada profissional graduou-se em filosofia/etimologia, com o intuito de compreender melhor as relações e interações do ser humano. Irlan também é graduado e pós-graduado em Direito, e participa semanalmente na TV e Rádio com o quadro "O Seu Advogado", focado em esclarecer e orientar o cidadão para seus direitos. Como advogado, é proprietário da Oliveira Melo Advocacia onde há mais de 20 anos atua em diferentes áreas profissionais e sociais, tendo sido convidado a ser Membro da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência da OAB/MG, com o intuito de ser uma voz pelos direitos e inclusão de pessoas especiais junto à sociedade. Irlan é o idealizador do Movimento #AcordaBH, que tem por intenção despertar os cidadãos de Belo Horizonte para seus direitos e as necessidades de melhorias em nossa cidade.

Zelar pela educação dos nossos jovens é um dever do meu trabalho

Fiscalizar as irregularidades em nosso município é o meu compromisso

Respeito é a principal ferramenta para inclusão social

Acompanhe as últimas notícias

Trânsito do Salgado Filho é pauta de audiência

Trânsito do bairro Salgado Filho é debatido em audiência pública

Trânsito caótico. Esta é sempre uma das principais demandas das regionais de BH. Nesta quinta – feira o vereador Irlan Melo reuniu-se com moradores e representantes do bairro Salgado Filho região oeste de BH.

O objetivo da audiência pública foi avaliar a possibilidade de tornar mão única a rua Campina Verde uma das principais ruas da região e trazer assim, maior fluidez ao trânsito.

A sugestão foi apresentada por alguns moradores que questionam os constantes engarrafamentos.

Junto de representantes da BHTRANS, o vereador ouviu a opinião dos moradores, que conhecem melhor do que ninguém, a realidade do local.

Trânsito do bairro Salgado Filho é debatido em audiência pública

De acordo com o vereador, nenhuma decisão pode ser tomada sem participação popular. “As pessoas precisam ser ouvidas, afinal, são elas quem irão usufruir das ações realizadas.”

“Várias foram as opiniões e, agora, estudos técnicos serão feitos para se decidir o que for melhor para todos. Continuaremos trabalhando para que as pessoas sejam auxiliadas e atendidas em suas demandas”.

Belo Horizonte possui nove regionais e estar presente em cada uma delas é muito importante. Só se pode conhecer o que precisa ser mudado com aproximação.

A distância sempre foi um dos questionamentos da população com relação a seus parlamentares mas esta é uma das realidades que segundo Irlan Melo tem sido adotada.

O bairro Salgado Filho passou agora a ser a deter a sede da administração da regional oeste.

Graças a esforços do vereador Irlan Melo a regional que anteriormente gerava gastos de quarenta mil reais com aluguel agora trará economia aos cofres públicos.

Serão quase cinco milhões de reais economizados. Saiba mais.

Prefeitura oferece programa contra o tabagismo

Prefeitura oferece programa de controle ao tabagismo

A Prefeitura Municipal de Belo Horizonte inicia o programa de combate ao tabagismo.

De acordo com a OMS, 5 milhões de pessoas morrem por ano por causa do tabagismo. Este dado inclui não somente fumantes ativos, mas também os passivos.

Os dados são sérios e revelam um cenário que precisa ser mudado. O vereador Irlan Melo apresentou na Câmara Municipal o Projeto de Lei 226/17, que auxilia no rigor da Lei Anti-Fumo para as estações e plataformas do MOVE.

Recentemente, para promover a conscientização sobre os malefícios do cigarro e incentivar fumantes a tratarem a dependência, os Centros de Saúde da Prefeitura de Belo Horizonte realizam ações em prol da redução da doença e, além disso, da prevenção da iniciação do tabagismo.

Programa de controle ao tabagismo

As ações integram o Programa Municipal de Controle do Tabagismo.

Em Belo Horizonte, as abordagens são realizadas por profissionais dos Centros de Saúde, Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Academias da Cidade.

Na regional Noroeste, o Centro de Saúde Dom Cabral (Praça da Comunidade, 40) disponibiliza tratamento por meio do grupo antitabagismo, com encontros realizados todas as quintas-feiras.

De acordo com Fabíola Fraga, fonoaudióloga do Centro de Saúde Dom Cabral, a primeira abordagem do projeto é, portanto, a Palestra Motivacional com usuários encaminhados pelas equipes de saúde da família.

A palestra aborda primeiramente questões relacionadas aos malefícios em relação à saúde, dependências relativas à nicotina, estratégias para cessar o hábito e posteriormente organização dos encontros.

“Reforçamos no grupo o conceito de que o medicamento não é totalmente responsável pelo resultado. É preciso vontade do usuário de querer parar de fumar além do apoio de toda equipe multiprofissional que auxilia na cessação de tabagismo.

Desenvolvo o grupo há 7 anos, é relevante perceber que os encontros têm gerado efeito pelo número de pessoas que deixam de lado o tabaco. Isso é bastante significativo”, afirmou.

A abordagem Intensiva na capital é realizada preferencialmente e primeiramente na modalidade coletiva, podendo em casos específicos serem realizadas individualmente.

É preconizado grupo entre 10 a 15 participantes, coordenados por 1 a 2 profissionais de saúde de nível superior, com 4 sessões semanais durante o primeiro mês, seguidas de 2 sessões quinzenais, e posteriormente uma reunião mensal do terceiro ao sexto mês, totalizando 10 sessões.

Prefeitura e o combate ao fumo – Conheça o serviço

No serviço são efetuadas pelo menos duas avaliações médicas e, além disso, em caso de necessidade, são realizadas outras avaliações subsequentes. Essas avaliações podem indicar o uso da farmacoterapia.

Durante os encontros, são oferecidas as cartilhas de apoio do Instituto Nacional de Câncer para reforçar o processo de cessação do uso do tabaco.

Segundo Valdir Pinto, 65 anos, taxista, a iniciativa de procurar o grupo partiu da indicação de uma amiga que trabalha na Prefeitura. 

“Ela me indicou o centro de saúde e falou da metodologia utilizada nas reuniões. Eu gostei muito do grupo, tanto que vou continuar a participar e até incentivar outras pessoas”, afirmou Valdir.

Para quem deseja parar de fumar, é necessário procurar o Centro de Saúde da área de abrangência.

Posteriormente deve-se manifestar o interesse aos profissionais e posteriormente aguardar a divulgação do início da Abordagem Intensiva pelo serviço de saúde.

Confira lista dos centros de saúde da regional oeste de BH.

Vôlei – Time de atletas com deficiência é formado

Vôlei sem limites.Equipe é oficializada em BH.

Um evento na sede da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, no bairro Funcionários, nesta terça-feira, dia 12 de fevereiro, marcou o início das atividades do projeto Vôlei sem Limites, desenvolvido pela Prefeitura de Belo Horizonte. 

Elaborado em benefício de atletas com deficiência física, o projeto possibilitou a captação de patrocínio pela Lei Estadual de Incentivo ao Esporte para viabilizar a temporada 2019 da única equipe de vôlei sentado de Minas Gerais, a AM Paradesporto/ Prefeitura de Belo Horizonte.

A equipe é mantida pela Associação Mineira do Paradesporto e tem o apoio da Prefeitura. O patrocínio, captado junto à empresa Sada, viabilizou, entre outros investimentos, a contratação de uma comissão técnica para o time (o treinador Bruno Santos, o psicólogo Valdeci Santos e um fisioterapeuta), bem como a compra de equipamentos e materiais de jogos e treinos.  

O custeio das viagens que a equipe fará este ano também foi assegurado pelo projeto.

A AM Paradesporto/ Prefeitura de Belo Horizonte vai participar de duas competições nacionais na temporada de 2019, o Campeonato Brasileiro –Série Prata e além disso a Copa do Brasil.    

Evento

O evento desta terça-feira teve a participação do secretário municipal de Esportes e Lazer, Elberto Furtado, e de representantes do governo estadual e da empresa patrocinadora, a Sada.

Elberto destacou que o projeto Vôlei sem Limites reforça o compromisso social da Prefeitura no âmbito do esporte e além disso falou da importância da parceria com o setor privado.

 “A Sada é uma parceira histórica do esporte em nosso Estado e portanto sua participação no projeto Vôlei sem Limites irá contribuir para melhorar o acesso de pessoas com deficiência para a prática esportiva”, afirmou. 

De acordo com Flávio Pereira, diretor esportivo da Sada, expressou a satisfação de atuar como parceiro na realização do projeto, que, segundo ele, “traduz a filosofia do fundador da empresa de associar o esporte com a promoção social.”

Thiago Souza Santana, titular da superintendência de Fomento e Incentivo ao Esporte do Governo do Estado, parabenizou a Prefeitura de Belo Horizonte pela iniciativa de elaboração do projeto e em segundo lugar, à Sada, pelo patrocínio.

Segundo ele, a experiência servirá de estímulo para várias prefeituras viabilizarem portanto a execução de projetos esportivos para pessoas com deficiência.

A AM Paradesporto/ Prefeitura de Belo Horizonte realiza os treinos três vezes por semana, às terças, quintas e sábados, no ginásio do Centro de Referência para a Pessoa com Deficiência (avenida Nossa Senhora de Fátima, 2283, no bairro Carlos Prates), portanto a maior unidade do programa Superar.

Os atletas da equipe são homens de 15 a 45 anos, com situação de amputação de uma ou duas pernas, lesões articulares nos joelhos e paralisia cerebral leve. Simultaneamente há caso de amputação de um braço.  

Vôlei e a Inclusão social

O Vôlei Sem Limites é um projeto que faz parte do Superar, um programa desenvolvido pela Prefeitura – por meio da Secretaria de Esportes e Lazer – que atende cerca de 950 pessoas com deficiência física.

De acordo com Carla Dantes, gestora do Vôlei sem Limites, o projeto promove inclusão social e consequentemente qualidade de vida.

Com a ajuda do esporte, segundo ela, há casos de atletas da equipe que conquistaram espaços no mercado de trabalho, socialização e também novas perspectivas de vida.

Semelhantemente outro benefício do projeto são as viagens realizadas pelo time para competições em outros estados, o que contribui para a profissionalização da equipe e proporciona oportunidades de passeios turísticos.   

Sobre a modalidade

No vôlei sentado, podem competir homens e mulheres com alguma deficiência física ou por fim relacionada à locomoção.

São seis jogadores em cada time, divididos por uma rede de altura diferente e em uma quadra menor que a da versão olímpica da modalidade.

No Brasil, a modalidade é administrada pela Confederação Brasileira de Voleibol para Deficientes.

Fonte: PBH

Áreas de Escape podem sair a qualquer momento

Irlan Melo conversa com equipe sobre a área de escape

O vereador Irlan Melo esteve na sede da Via 040, concessionária responsável pela administração de parte do Anel Rodoviário.


O objetivo da reunião foi tratar sobre as áreas de escape, projeto elaborado pelo vereador desde o início de seu mandato.

A importância do encontro se deu por seu caráter decisório. Entretanto a PBH e a ANTT e também a própria via 040 já estão de acordo com a criação dessas áreas. Agora é aguardada a etapa de operacionalização.

Tanto a PBH quanto a ANTT e a própria vida 040 já estão de acordo com a criação das áreas. Portanto agora é aguardada a etapa de operacionalização.

De acordo com o vereador Irlan Melo, ele continuará a cobrar da PBH e dos órgãos competentes que as áreas de escape sejam, o quanto antes, implantadas.

“O objetivo é salvar vidas. As áreas de escape vão sim, sair do papel.” Concluiu o vereador Irlan Melo.

Irlan é um Vereador que busca sempre melhorias relacionadas ao trânsito de toda Belo Horizonte.

Conheça mais a respeito do Vereador Irlan Melo acessando o link https://www.cmbh.mg.gov.br/vereadores/irlan-melo

Comissões responsáveis pelo trânsito começaram


Comissões se reunem para tratar sobre o trânsito em Belo Horizonte

Mais de 900 solicitações das Comissões Regionais de Transportes e Trânsito (CRTT’s) foram atendidas pela BHTrans em 2018.

De acordo com Suzana Belo, chefe da Assessoria de Mobilização Social da BHTrans, foram feitas 211 reuniões entre ordinárias e extraordinárias.

“Esse balanço demonstra a abertura da BHTrans para a participação popular e para a voz da população, dando então, importância à opinião de quem utiliza a cidade todos os dias.

Nesse período foram implantados 250 projetos operacionais e 283 sinalizações além de redutores de velocidade, faixas de pedestre, semáforos, vagas para carga e descarga, criação de linhas de ônibus, alterações de itinerário e de pontos de embarque e desembarque, entre outros.

Cada uma das nove regionais de Belo Horizonte tem uma Comissão Regional de Transportes e Trânsito. Elas se reúne mensalmente com representantes da BHTrans e comunidade local a fim de discutir assuntos de interesse referentes ao trânsito e transporte público.

Pela página da BHTrans a população tem acesso aos locais, dias e horários de todas as reuniões. Basta ir em “Informações”, “Participação Popular”,”CRTT” e escolher a regional.

Participação Popular

Em 2017, ano em que as Comissões Regionais de Transportes e Trânsito foram reativadas, a Prefeitura, por meio da BHTrans.

Este foi portanto mais um passo no seu compromisso de ampliar a participação da população nas ações de debate, sugestão, desenvolvimento e implantação de políticas públicas de trânsito e transporte de Belo Horizonte.

Lindaura Rosa e José Márcio, membros da CRTT Pampulha e Barreiro, respectivamente, estão satisfeitos com a gestão e conquistas das CRTT’s. 

José Márcio lembra que vários projetos foram implantados na sua região e então, consequentemente com as comissões, as lideranças comunitárias tiveram mais êxito em respostas de suas demandas.

Uma reivindicação da comunidade foi, portanto, atendida pela BHTrans, por meio das CRTT’s, foi implantada nos bairros Castelo, Manacás e Santa Terezinha.

As intervenções feitas na região fazem, portanto, parte de um amplo projeto de melhorias no trânsito e no transporte coletivo. A exemplo como implantação de novas sinalizações, novos pontos de ônibus, criação de duas novas linhas (5033 e 5203), entre outras.

Portanto o objetivo é proporcionar mais segurança para pedestres e veículos e como resultado melhorar por consequência a fluidez na circulação na região.

As reuniões das Comissões Regionais de Transporte e Trânsito acontecem das 19 às 21 horas, nos seguintes locais:

– Regional Barreiro: Auditório do POEINT Barreiro Escola Municipal  Polo de Educação Integra da Praça Modestino Sales Barbosa, 11 –  Barreiro de Cima.

– Regional Centro Sul: Auditório  Fundação Municipal de Cultura Rua da Bahia 888 – 2º andar.

– Regional Leste:Auditório da Coordenadoria de Atendimento Regional Leste Rua Lauro Jacques, 20 –  Floresta.

– Regional Nordeste:Auditório da Coordenadoria de Atendimento Regional NordesteRua Queluzita, 45 – São Paulo.

– Regional Noroeste: Auditório do PAM Padre EustáquioRua Padre Eustáquio, nº 1951- Padre Eustáquio, 3º andar.

– Regional Norte:Auditório da Coordenadoria de Atendimento Regional NorteRua Pastor Muryllo Cassete, 85 –  São Bernardo

– Regional Oeste: Auditório da Coordenadoria de Atendimento Regional Oeste,Rua Campina Verde, 593 – Salgado Filho.

– Regional Pampulha:Auditório da Coordenadoria de Atendimento Regional Pampulha Avenida Presidente Antônio Carlos, 7596 – São Luiz.

Regional Venda Nova:Auditório da Coordenadoria de Atendimento Regional Venda Nova Rua Padre Pedro Pinto, 1055 –  Venda Nova

Regional Centro Sul: Auditório  Fundação Municipal de CulturaRua da Bahia 888 – 2º andar

– Regional Leste:Auditório da Coordenadoria de Atendimento Regional LesteRua Lauro Jacques, 20 –  Floresta

– Regional Nordeste:Auditório da Coordenadoria de Atendimento Regional NordesteRua Queluzita, 45 – São Paulo.

– Regional Noroeste: Auditório do PAM Padre EustáquioRua Padre Eustáquio, nº 1951- Padre Eustáquio, 3º andar

– Regional Norte:Auditório da Coordenadoria de Atendimento Regional NorteRua Pastor Muryllo Cassete, 85 –  São Bernardo

– Regional Oeste: Auditório da Coordenadoria de Atendimento Regional Oeste,Rua Campina Verde, 593 – Salgado Filho.

– Regional Pampulha:Auditório da Coordenadoria de Atendimento Regional Pampulha Avenida Presidente Antônio Carlos, 7596 – São Luiz.

Regional Venda Nova:Auditório da Coordenadoria de Atendimento Regional Venda Nova Rua Padre Pedro Pinto, 1055 –  Venda Nova

Leia mais sobre o trânsito e a participação da comunidade de Belo Horizonte nesse post.

Fies vai oferecer 100 mil vagas a juros zero

Programa de Financiamento Estudantil vai oferecer vagas a juros zero.

O Fundo de Financiamento Estudantil vai ofertar 100 mil vagas na modalidade juro zero e 450 mil na modalidade P-Fies. Os números foram divulgados há pouco pelo Ministério da Educação (MEC). As inscrições para o programa começam amanhã (7) e vão até o dia 14.

O programa a juro zero é voltado para alunos cuja renda familiar bruta mensal por pessoa não ultrapasse três salários mínimos. Já o P-Fies, para estudantes cuja renda familiar bruta mensal por pessoa não exceda cinco salários mínimos.

O financiamento mínimo na modalidade juro zero é de 50% do curso escolhido. Mas desde que o limite financiável não passe de R$ 42.983,70 por semestre. Essa condição passou a valer a partir da edição do segundo semestre de 2018.

Podem participar os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a partir da edição de 2010, e obtiveram média das notas nas provas igual ou superior a 450. Além disso não podem ter zerado a redação.

Os bolsista parciais do Programa Universidade para Todos (ProUni), ou seja, aqueles que têm bolsa de 50% da mensalidade, poderão participar do processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil e financiar a parte da mensalidade não coberta pela bolsa.

Cronograma do Fies

O Fundo de Financiamento Estudantil oferece financiamento para cobrir os custos das mensalidades de instituições privadas de ensino superior.

Na página do Fies está disponível uma sessão de perguntas e respostas para tirar as dúvidas. Dentre elas estão: como será feito o pagamento do financiamento, quais as taxas que serão cobradas e enfim quais os benefícios concedidos.

O resultado da pré-seleção referente ao processo seletivo do primeiro semestre de 2019 para as modalidade Fundo de Financiamento Estudantil e P-Fies será então divulgado no dia 25 de fevereiro.

Os candidatos pré-selecionados na modalidade Fundo de Financiamento Estudantil deverão, portanto, acessar o Fies Seleção. Posteriormente deverá complementar sua inscrição para contratação do financiamento no referido sistema. Período de 26 de fevereiro a 7 de março.

A pré-seleção dos participantes da lista de espera será, então, de 27 de fevereiro a 10 de abril.

Veja as datas do programa de financiamento.

Fonte: Jornal Novo

Inscrições para o Fies começam nesta quinta

Acesso pela internet para fazer inscrições do Fies

Começam hoje (7) e vão até o dia 14 deste mês as inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). As inscrições são feitas pela internet, no site do programa. Ao todo, serão ofertadas 100 mil vagas na modalidade juro zero e ainda mais 450 mil na modalidade P-Fies.

Podem participar os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a partir da edição de 2010, e obtiveram nota média nas provas igual ou superior a 450. Além disso não podem ter zerado a redação.

Na hora da inscrição é possível escolher até três opções de curso entre aqueles com vagas disponíveis dentro do grupo de preferência, que similarmente também é escolhido pelo estudante de acordo com o seu perfil e interesse.

Modalidades

O Fies oferece duas modalidades. A primeira é financiamento a juro zero para os estudantes que tiverem renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos. Nessa modalidade então, o aluno começará a pagar as prestações respeitando o seu limite de renda.

A segunda é a denominada P-Fies, destinada aos estudantes com renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos. A modalidade portanto funciona com recursos dos fundos constitucionais. Também de Desenvolvimento e com recursos dos bancos privados participantes.

Os bolsista parciais do Programa Universidade para Todos (ProUni), ou seja, portanto aqueles que têm bolsa de 50% da mensalidade, poderão participar do processo seletivo do Fies e então financiar a parte da mensalidade não coberta pela bolsa.

Cronograma, Inscrições e Resultados

O Fies oferece financiamento com o intuito de cobrir os custos das mensalidades de instituições privadas de ensino superior. Na página do programa está disponível uma sessão de perguntas e respostas .

O intuito é tirar dúvidas. Entre elas está como será feito o pagamento do financiamento, quais as taxas que serão cobradas e os benefícios concedidos.

O resultado da pré-seleção referente ao processo seletivo do primeiro semestre de 2019 para as modalidade Fies e P-Fies será divulgado no dia 25 de fevereiro.

Os candidatos pré-selecionados na modalidade Fies deverão acessar o Fies Seleção e então complementar a inscrição para contratação do financiamento no sistema, no período de 26 de fevereiro a 7 de março. A pré-seleção dos participantes da lista de espera será de 27 de fevereiro a 10 de abril.

A pré-seleção dos participantes da lista de espera será de 27 de fevereiro a 10 de abril.

Acesse o link para saber mais detalhes sobre as vagas

Fonte: Jornal Novo

Programa de Adoção de Centros de Saúde

Programa Adote um centro de saúde

Semelhante à projetos já existentes como o ” Programa Adote o verde“, o PL 599/2018 de autoria do vereador Irlan Melo prevê a criação do Programa de Adoção de centros de saúde por pessoas físicas e jurídicas.

O objetivo é possibilitar legalmente que pessoas e empresas tenham a liberdade de se tornarem parceiras de unidades de saúde. Assim sendo, poderiam realizar doações de recursos materiais, manutenção, conservação ou ampliação dos centros de saúde municipais.

Programa irá promover ações sociais

O propósito principal é possibilitar a promoção de ações sociais. Além disso, colaborar com o poder público na melhoria das condições de trabalho e estrutura física das unidades de saúde de nossa capital. 

É uma alternativa de engajamento social na garantia de um direito constitucional e social. Isso reforça a efetividade de sua ação na sociedade. 

Atualmente, a lei não autoriza o recebimento de nenhuma espécie de doação. Assim sendo, o projeto abre a possibilidade de parcerias entre os centros de saúde e empresas ou cidadãos comuns.

No ano passado o vereador Irlan Melo visitou vários centros de saúde de BH.

As visitas foram a fim de avaliar as condições estruturais e de atendimento. Posteriormente as visitas resultaram em vários ofícios, solicitações e até projetos de lei.

Nas visitas Irlan percebeu em alguns bairros que a comunidade tentava participar da organização e até mesmo da manutenção dos centros de saúde, portanto a ideia do projeto de lei. O vereador ressalta que as parcerias não isentam o poder público de suas obrigações.

O poder público continua a ser responsável direito pelo funcionamento das unidades de saúde.

A possibilidade de participação efetiva da sociedade, tanto por pessoas físicas como por jurídicas, portanto, é um importante passo para vencer esse desafio.

Acesse o link e conheça o projeto de lei.

Conheça mais sobre o vereador Irlan Melo

Bullying não é brincadeira e requer atenção

Bullying nas escolas deve ser combatido.

As aulas da rede municipal de ensino estão voltando e o bullying precisa ser um tema tratado em todas as escolas.

No ano passado o vereador Irlan Melo visitou escolas para palestrar à crianças e professores acerca do tema. Através das palestras incentivou que o bullying fosse tratado como algo sério e que fosse combatido diariamente.

Uma das principais bandeiras do mandato do vereador Irlan Melo é que todos tenham acesso à uma educação de qualidade.

Nos bairros em que esteve em 2018 palestrando, há escolas de todas as formas, desde as especializadas no ensino para crianças com deficiência, até as de ensino em tempo integral.

Entretanto uma coisa a maioria delas possui em comum: problemas com o bullying. De acordo com o vereador Irlan Melo foi daí que surgiu uma profunda necessidade de falar sobre o tema.

De acordo com o vereador, a semente do bem deve ser plantada diariamente e, ainda que demore, colheremos seus frutos.

Para o vereador Irlan Melo ser vereador vai além de legislar e o trabalho só faz sentido quando se está presente na realidade das pessoas, entendendo de perto seus anseios.

Bullying não é saudável

Na escola pode provocar baixo desempenho do aluno ou o mesmo desenvolver ataques de pânico, e outros fatores que podem prejudicar o desenvolvimento físico e mental da criança.

Por este motivo a escola em conjunto com os pais devem monitorar de perto todo e qualquer tipo de comportamento anormal da criança, pois o maior prejudicado desta história é o aluno.

Crianças com deficiência também podem ser alvos de bullying.

É importante que os pais fiquem atentos. Confira algumas dicas.

Em 2019 o vereador Irlan Melo visitará escolas municipais de Belo Horizonte.

O objetivo é de verificar as condições estruturais e de atendimento oferecidas pelas instituições de ensino.

Desta forma, será possível conhecer a realidade das escolas.

Sendo assim será possível auxiliar para que jovens e crianças recebam educação de qualidade.

Conheça mais projetos do vereador Irlan Melo.

Brumadinho e o problema com barragens

Brumadinho e uma reflexão sobre os problemas com barragens pelo mundo

Brumadinho foi palco de uma dar maiores tragédias ambientais ocorridas no Brasil. Mas é necessário analisarmos as outras ocorrências do mesmo tipo ocorridas no mundo.

Em 19 de julho de 1985, uma represa de rejeitos de mineração de 180 mil metros cúbicos (m3) se rompeu no sopé dos Alpes, no norte da Itália. A lama se derramou sobre Stava, um vilarejo de 20 prédios na província de Trento. 268 pessoas morreram; 20 sobreviveram, ainda que feridas.

Esse é, pelo menos até agora (5 de fevereiro de 2019), o maior desastre com barragem de mineração na história – Brumadinho, ao final da contagem de corpos, provavelmente vai superá-lo (no momento, são 134 mortos e 199 desaparecidos). 

A onda de lama de Stava tinha 250 metros de largura e, de acordo com os sobreviventes, fez um ruído grave e retumbante, como o da detonação de explosivos. Em alguns pontos, no auge da inundação, o vilarejo ficou a 14 metros de profundidade.

É curioso notar que uma barragem cuja capacidade era uma fração minúscula dos 12 milhões de m3 de Brumadinho (mais precisamente 1,5%) causou um número de mortes parecido.

Brumadinho e Mariana – Entendendo

A quantidade de lama não tem relação direta com o número de mortos. Naturalmente, já que isso depende da densidade demográfica do local em que o acidente ocorre. 

Mariana, com seus mais de 40 milhões de metros cúbicos, deixou 19 mortos. Outro dessa magnitude só aconteceria novamente em 2008, quando uma represa de resíduos de minério de ferro estourou em Linfen, na China, deixando 254 mortos.

Um artigo científico de 2012 analisa o caso italiano e afirma que “o impacto na população local teve mais a ver com a ausência de um arcabouço legislativo para regular as instalações de mineração do que uma falta de entendimento dos fatores básicos que levaram à falha catastrófica.” Em outras palavras: havia tecnologia para evitar o problema. Faltou usá-la. 

Como solução, nas palavras dos autores, se propõe “uma legislação ambiental que limite as consequências adversas de barragens de rejeitos provendo um ambiente regulado.

Em que a segurança e o bem-estar da área próxima possa ser equilibrado com os benefícios econômicos das operações de mineração.” Ou, em bom português, forçar as mineradoras a pensar no bem-estar das pessoas e do meio ambiente ao redor das minas.

34 anos depois, nem todo mundo aprendeu a lição, pois algo similar ocorreu no Brasil, pelos mesmos motivos. De fato, acidentes com barragens de rejeitos são relativamente comuns, e estão cada vez piores. 

De acordo com este relatório, 33 dos 67 acidentes graves com barragens entre 1940 e 2010 ocorreram da década de 1990 em diante. Ou seja: as barragens estão mais perigosas a cada dia que passa, e não menos.

O desenvolvimento tecnológico e a falta da segurança

Entre 1990 e 2010, ocorreram 33 acidentes considerados graves ou muito graves. O desenvolvimento tecnológico não está se convertendo em maior segurança.

De acordo com a Bowker Associates, uma consultoria de gestão de risco em construção pesada, a década entre 1955 e 1965 contabilizou 6 milhões de m3 em vazamentos desse tipo. Entre 2005 e 2015, com Mariana na conta, foram 107 milhões de m3.

E a década entre 2015 e 2025, de acordo com a consultoria americana, deverá fechar em 123 milhões de m3. Entra nessa conta lama resultante da exploração de diferentes materiais: ouro, cobre, manganês…

Os casos mais recentes, apesar de graves, não chegam aos pés dos volumes liberados em Brumadinho e Mariana.

A mina de Cieneguita, em Urique, no México, rompeu em 4 de junho de 2018, deixando três mortos, dois feridos e quatro desaparecidos, e liberando uma quantidade de lama ligeiramente maior que a do acidente na Itália na década de 80 – 250 mil m3. O caso praticamente não foi noticiado fora do país. 

Em 4 de agosto de 2014, na província de Columbia Britânica, no Canadá, 7,3 milhões de metros cúbicos de lama escaparam de uma barragem na mina Mount Polley, operada pela Imperial Metals Corp. Apesar do volume massivo – equiparável ao de Brumadinho – ninguém se feriu.

A empresa operava a barragem acima da capacidade considerada segura desde 2011. E esses são apenas dois exemplos – de 2010 até hoje, ocorreram 26 acidentes com barragens ao redor do mundo, de diferentes graus de impacto ambiental e humano.

Fonte: Superinteressante