Bairro Camargos – Visita em escola constata problemas de mantuenção

Com quinze anos de existência e demandando melhorias relativas a manutenção da pintura, troca de toldos, pisos e portas, reforma de banheiros e da rede elétrica, a Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Santa Maria, no Bairro Camargos, Região Oeste da capital, foi vistoriada nesta terça-feira (3/12). Para a revitalização da escola, o custo estimado é de R$ 560 mil, mas conforme informou a Secretaria Municipal de Educação, o orçamento destinado às instalações internas já foi aprovado e as obras foram iniciadas nesta semana.

Com capacidade para receber 270 alunos, a Emei Santa Maria conta, atualmente, com 234 crianças, atendendo neste ano a última turma de escola integral. Entretanto, para 2020, a Secretaria Municipal de Educação pretende continuar a atender à escola integral na unidade, recebendo alunos de 4 e 5 anos, ressaltando-se que a Emei possui sala disponível para realizar o atendimento. Quanto à segurança, a unidade possui porteiro e um vigia noturno.

Obras de manutenção

Segundo a diretora da Emei Santa Maria, Rosane Moreira Coelho de Souza, os últimos serviços de manutenção da pintura da escola foram executados em 2008. Uma das salas encontra-se interditada há cerca de dois anos, mas conforme garantiu a PBH, voltará a funcionar até janeiro de 2020. Em 2018, foi solicitada pela gerência da unidade uma reforma geral à Secretaria Municipal de Educação, com custo estimado de R$ 560 mil. De acordo com Souza, a apresentação e aprovação do orçamento está sendo feito parcialmente, priorizando-se, primeiramente, a reforma estrutural, que demanda maior urgência, ressaltando-se que essa fase da obra já foi iniciada nesta segunda-feira (2/12). 

Na oportunidade, ela informou que foi aprovada, até o momento, a liberação de recursos para a substituição de toldos, telhados e para a reforma dos banheiros e da rede elétrica. Agora, será entregue à Secretaria Municipal de Educação levantamento de custo relativo a serviços de manutenção da pintura, troca de pisos e de porta danificada.

Na etapa final, será feita a reforma de taludes e do parquinho, bem como a troca de gradil enferrujado, revitalização do piso externo e construção de um muro de contenção ao redor da área de lazer. Serão solicitados ainda pela Comissão brinquedos adaptados para o parquinho. A expectativa é que a reforma completa da escola seja concluída até 2020. Na segunda fase será executado projeto de acessibilidade, que inclui banheiros e pisos para rampas.

Encaminhamentos

Encaminharemos ofícios à Secretaria Municipal de Educação reforçando as demandas apresentadas na vistoria quanto a reformas estruturais. O custo total da obra é de R$ 560 mil, mas já temos a palavra da Secretaria Municipal de Educação de que não faltarão recursos para que todas as demandas sejam atendidas.

Estiveram presentes representantes da Rede Física da Secretaria Municipal de Educação, Regional Oeste, Diretoria de Políticas para Pessoas com Deficiência da Secretaria de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania e Gerência das Caixas Escolares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado